Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Sem medalha, equipe do Brasil reclama de nível dos cavalos

Brasileiros disseram que cavalos fizeram seu máximo, e, apesar disso, seu desempenho foi insuficiente para nível de competição

Ficando no quinto lugar, nos jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara, a equipe de adestramento do Brasil, apesar de satisfeita com os resultados pessoais, após a final deste domingo, fez uma crítica em comum aos cavalos, que estariam com um rendimento máximo abaixo do esperado competitivo.

"A gente está saindo de missão cumprida, de cabeça erguida. O que está faltando é nível técnico dos cavalos", disse Rogério Clementino, que montou Sargento do Top e somou 67.000 pontos em sua apresentação. "Cada cavalo deu o que podia dar. Fica aquele sentimento de que fomos ao limite", concordou Mauro Pereira Júnior, que somou 68.737 pontos montando Tulum Comando SN.

A queixa era de que os cavalos do time dificilmente conseguem superar a média de 68.000 pontos conquistados - segundo Luiza Almeida, média da equipe nas seletivas. Em comum, todos viram como fundamental a participação de um atleta que seja capaz de superar a marca de 70.000 pontos, de forma a puxar para cima a média da equipe.

"Não acho surpreendente. Hoje, fui muito bem, mas meu cavalo não foi bem, afirmou Leandro Silva. Meu cavalo é um dos melhores, mas não esteve bem desde o aquecimento. Mas a culpa não pode ser só dele", disse, admitindo responsabilidade e pedindo investimento nos cavalos para que o Brasil possa competir em condições de igualdade "não só no Pan, mas também em Olimpíadas".

Em tom de desabafo, Luiza Almeida criticou a concorrência desleal de equipes como a Colômbia, medalha de bronze. "Não tenho o que reclamar da Confederação (Brasileira de Hipismo). De quatro anos para cá, investiram demais. Mas na Colômbia, foram uns cavaleiros que nem moram lá. Tem um ali que mora nos Estados Unidos", reclamou.

Apesar do incômodo com a égua Wakana, montada pela colombiana Constanza Jaramillo (72.158), Luiza ainda espera valorizar seu lusitano Pastor com títulos internacionais. "É meu maior sonho", afirmou ela.

Liderando uma equipe com mais de 220 profissionais, a maior empresa de Internet da América Latina fará a mais completa cobertura da competição que será realizada de 14 a 30 de outubro, trazendo, direto do México, a preparação de atletas, detalhes da organização e toda a competição, com conteúdo em texto, fotos, vídeos, infográficos e muita interatividade. Nas redes sociais, você acompanha a cobertura dos Jogos na fanpage do Terra, e confere os bastidores em tempo real no Facebook e no Twitter.

  Fonte: Terra.com Adaptação: Escola do Cavalo  

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Equinos ( Alimentos e Alimentação)

  Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Os melhores cavalos mangalarga do Brasil se reúnem na Exposição em SP Saiba a diferença de nutrir e alimentar Saiba como proporcionar um crescimento saudável para os potros    

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Veja também

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.