Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Cuidados com a superalimentação de potros

É de vital importância a correta alimentação dos potros, em sua fase de crescimento, além de cuidados essenciais, para que cheguem saudáveis à idade adulta.

Já na fase da gestação, os cuidados com a superalimentação devem ser uma preocupação do criador, principalmente no terço final, com uma dieta balanceada oferecida à égua gestante, como proteínas, fibras, vitaminas, carboidratos, gorduras, sais minerais e água. Isso assegura a boa formação do feto e resultará no nascimento de um potro saudável.

Tanto a falta como o excesso desses nutrientes poderá prejudicar o desenvolvimento fetal. As consequências poderão ser doenças, principalmente alterações musculoesqueléticas. Elas podem ocorrer no período gestacional e também após o nascimento.

Não se deve esquecer que cavalos são animais exclusivamente herbívoros. Entretanto, atualmente tem-se oferecido a eles uma suplementação para melhorar seu desempenho e performance, o que requer muita cautela, principalmente até que o potro complete um ano de idade, na maioria das raças. O Puro Sangue Inglês e Lusitano, possuem um crescimento tardio, podendo ser suplementados até os 2 anos.

A superalimentação pode se dar pelo excesso de fornecimento de nutrientes hiperproteicos ou hiperenergéticos, de concentrados (ração) ou uso indiscriminado de drogas anabolizantes. Este excesso pode ser ministrado de maneira quantitativa e/ou qualitativa. Potros necessitam ingerir de 1 a 3% do seu peso vivo em suplementos concentrados por dia, que devem ser divididos em várias refeições, lembrando que não pode faltar na dieta a oferta de volumoso de boa qualidade e de água, sempre à vontade.

Várias doenças podem-se desencadear pela superalimentação, como as deformidades flexoras, ou contratura de tendão, as deformidades angulares dos membros, displasia fiseal, também conhecida como fisite ou epifisite, e osteocondrose, doenças articulares degenerativas e até mesmo a osteodistrofia fibrosa. Essas doenças podem manifestar aumento de volume da articulação, dor, aumento da temperatura local, deformidades ósseas e restrição da locomoção.

Os animais de hipismo e corrida são os mais suscetíveis ao impacto.Tanto a parte muscular quanto a óssea são intensamente exigidas. O prognóstico é sempre reservado e depende de diversos fatores. Nos casos de superalimentação, as mudanças no manejo nutricional, desde que introduzidas rapidamente, tornam o prognóstico mais favorável, favorecendo o mais eficaz tratamento.

Fonte: Mundo Equestre

Adaptação: Escola do Cavalo

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Equinos ( Alimentos e Alimentação)

Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Alimentação de Equinos- Cuidados no uso da Linhaça O que é Mormo em equinos? Hipismo - Campeões do Prêmio COB 2011

Nutrição

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.