Como tratar a Doença Degenerativa Articular em cavalos

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

Nos casos de Doença Degenerativa Articular, assim que ocorrer o diagnóstico, deve-se iniciar o tratamento a fim de diminuir a inflamação dos tecidos moles e a dor. Além disso, o descanso do animal é de grande importância.

Fisioterapia, englobando frio ou calor, ferração corretiva e as massagens são úteis no tratamento, mas para um bom resultado o ideal é que seja feito o uso de anti -inflamatórios não esteróides (AINS).

Mas é importante que o uso de medicamentos seja feito associado a outras terapias. Isso porque o medicamento retira a dor, o que faz com que o animal utilize a articulação doente sem nenhum cuidado. Isso pode piorar ou até destruir a articulação.

O uso de medicamentos deve ser sempre recomendado por um profissional da área. O uso excessivo de medicamentos com poder de recuperação rápida é muito comum. Esse tipo de medicamento reduz rapidamente a inflamação e diminui a dor, o inchaço e o calor e reduz a presença de enzimas e radicais livres intra-articulares. São os chamados corticosteróides. Mas a sua utilização repetida pode ser mais prejudicial do que benéfica.

Os processos artríticos dos equinos são um processo patológico complicado e progressivo.

Geralmente essas patologias surgem devido ao uso de animais jovens para atividades  além das suas capacidades, associadas a uma pré-disposição genética e a um manejo nutricional pouco racional contribuindo para o aumento de casos desta patologia.

Diagnosticar a doença no início pode proporcionar ao animal uma vida longa e proveitosa, mas se isso não acontecer o cavalo vai ter uma vida dolorosa e mais curta, pois quando a doença está em estágio avançado é mais complicado controlar e cura.

As articulações de um cavalo devem ser examinadas semanalmente e sempre que alguma suspeita de anormalidade surja, deverá ouvir a opinião de um médico veterinário.

Qualquer alteração do movimento normal do animal deve ser anotado e investigado pois quanto mais cedo este for tratado mais cedo poderá voltar a ser utilizado.

 

Fonte: Equisporte

Adaptação: Escola do Cavalo

 

Conheça o Curso de Diagnóstico de Claudicação em Equinos

Veja outras publicações da Escola do Cavalo:

Suplementação X Digestão de equinos

Mangalarga consegue ampliar apoio de lei

A importânica da limpeza e higienização em equinos


Veja Também

Comentários

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo