Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Criadores de cavalos reivindicam reconhecimento da atividade como parte da pecuária

A reivindicação contra o governo federal partiu das lideranças que representam os criadores de cavalos. O vice-presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), Antônio Sérgio Barbosa, explica que o fato de o animal ser considerado de estimação reflete diretamente nos custos dos criatórios. Ainda segundo ele o Manual de Crédito Rural não caracteriza o equino como pecuária bovina e sim como pet. Isso acarreta em juros diferentes impossibilitando os benefícios do crédito rural. "Ainda não conseguimos colocar o cavalo como uma ferramenta de trabalho", diz ele.

Estudos feitos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em 2009 apontam que a criação de cavalos geram cerca de 4 milhões de empregos, diretos e indiretos, movimentando mais de 7 bilhões. São mais de 6 milhões de cavalos, sendo que 80% são destinados ao uso nas atividades de pecuária de corte. O estudo, que está sendo deferido, já aponta um crescimento de 20%.

Barbosa explica que, para alimentar os cavalos, os criadores pagam 40% mais impostos do que para o rebanho bovino. "A ração para cavalo é penalizada como ração de cachorro e isso não tem lógica", salienta.

Ele revela ter conseguido um contrato para custeio da atividade por meio do Banco do Brasil, utilizando a característica de pecuária bovina. Entretanto, não foi possível repetir. "O contrato foi firmado em 2009 e depois não consegui renovar. O que nos interessa é o custeio pecuário equino, para que a atividade seja subsidiada e auxiliada pelo governo. Ela presta serviços relevantes para a pecuária nacional", ressalta.

A ABCCMM espera que em sejam feitas mudança nesse cenário. "A primeira frente é caracterizar o cavalo como atividade produtora e jogar no Manual de Crédito Rural, para ter benefícios. Principalmente custeio e a parte tributária, que é descaracterizar o animal como sendo de estimação", avalia.

Fonte: Canal Rural Adaptação: Escola do Cavalo  

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Equinos (Alimentos e Alimentação)

Veja outras publicações da Escola do Cavalo:

A importância da Flexão no Adestramento do Cavalo Mangalarga-Marchador Você sabe identificar a idade dos equinos? Origem da raça Mangalarga Marchador  

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu endereço de e-mail:

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Veja também

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.