Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Fique atento ao comprar cavalos - nem sempre o que parece é

Quando se pretende comprar ou vender um cavalo, é comum que se faça uma avaliação do animal. Esse procedimento deve ser realizado por um profissional da área de veterinária, para que tanto o vendedor quanto o comprador fiquem tranquilos ao realizar o negócio.

O veterinário inicia um teste de flexão no membro anterior. Levanta o membro, flexiona-o ao nível do boleto, cerca de 60 segundos, e leva o cavalo para testar o seu trote. Inesperadamente, seu animal trota com dificuldade, o que o vai frustrar o vendedor.

Os testes de flexão do membro anterior foram descritos na literatura sueca, pela primeira vez, em 1923. Tornaram-se parte integrante dos exames clínicos em cavalos que claudicam, bem como nos exames periciais.

Mas, não se deve preocupar se o cavalo não trota de forma satisfatória, após o teste, porque essa dificuldade pode ser temporária.

Claudicações não se revelam por um único meio de avaliação, como no caso da pressão exercida sobre o membro anterior ou do posterior, no teste de flexão, além de não ser habitual medir essa força de pressão, embora haja aparelhos que o façam.

Houve um Congresso Veterinário em Phoenix, Arizona, onde não se fechou questão sobre o tempo de duração dos testes, pois as recomendações variaram, entre 30 segundos e 3 minutos.

Este estudo revelou também que há divergências entre uma resposta positiva, num exame destes, e outros indicadores, tais como os raios X.

Comentou-se, na mesma ocasião, que muitos cavalos não são comprados por não passarem nos testes em exames, em atos de compra, o que parece não ao que se conhece atualmente. A resposta ao teste pode variar em grande escala pois depende de fatores como a força aplicada, a duração do teste, a idade do animal, o momento do exame, a experiência e o bom senso do examinador. Não é de se admirar, pois, que cavaleiros e proprietários se tornaram cada vez mais céticos a respeito desses exames. Com efeito, muitos cavalos têm ótimas performances, nas várias modalidades, mesmo quando não "passam" num teste de flexão do membro anterior.

Em 1998 e durante o Circuito del Sol, na Espanha, um cavalo, depois de testado por um veterinário francês, além de claudicar depois do teste, esteve 3 dias quase sem apoiar o membro "testado", para grande fúria do seu proprietário, que garantia que o animal nunca havia tido qualquer claudicação, o que era verdade.

Duas semanas depois, o mesmo cavalo foi examinado, em Portugal e na Alemanha, a pedido de outro possível comprador, e passou em todos os testes, com distinção, e, hoje, compete internacionalmente.

Muitas vezes, o que parece ser, não é...

Fonte: Equisport Online

Adaptação: Escola do Cavalo

   

Conheça o Curso de Diagnóstico de Claudicação em Equinos

Veja outras publicações da Escola do Cavalo:

Éguas abortam por causa dos machos: mito ou verdade? Cumplicidade entre homem e o cavalo Mulher salva cavalo submerso em lama

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Veja também

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.