Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Deformidade do tendão flexor profundo é uma das causas de claudicação em cavalos

O diagnóstico definitivo da claudicação requer interpretação precisa de um Médico Veterinário com um conhecimento profundo da anatomia animal, identificando as estruturas atingidas e possíveis fatores predisponentes, pois esse sinal clínico pode ter várias origens, porém uma das mais comuns é devido à deformidades articulares músculo-tendíneas, mais especificamente, envolvendo a articulação interfalangeana e o tendão flexor profundo.

Essa deformidade geralmente tem a ver com crescimento rápido do animal, manejo nutricional ou genética, podendo estar relacionada a mais de uma destas causas. Dentre os sinais clínicos podem ser observados claudicação, projeção dorsal da região supracoronária, aumento da altura dos talões e falta de contato dos talões com o solo.

O tratamento é iniciado logo após o diagnóstico e envolve terapias relativamente simples, porém é extremamente necessária a combinação das mesmas, incluindo modificação na dieta, tornando-a menos calórica para diminuir a tensão sobre o membro, anti-inflamatórios não esterioidais e exercícios de alongamento dos tendões seguido de relaxamento. Na grande maioria dos casos este tratamento cura o animal, porém é um método demorado, têm um período estimado de três à quatro semanas para dar resultado. Se não houver resultado dentro deste tempo previsto é necessária a intervenção cirúrgica, através da Tenotomia.

Tenotomia é o termo utilizado para a cirurgia de secção de algum tendão (teno = tendão e tomia = secção). Neste caso específico é a intervenção cirúrgica realizada pela exposição e isolamento, seguido da secção do tendão flexor profundo, podendo ser bilateral ou unilateral. Após a cirurgia já é observado um pleno restabelecimento anatômico do eixo podofalangeano, tanto em repouso quanto durante sua locomoção.

Fonte: Abraveq

Adaptação: Escola do Cavalo    

Conheça o Curso de Diagnóstico de Claudicação em Equinos

Veja outras publicações da Escola do Cavalo:

Laminite em equinos: entender para tratar Nutrição equina - primeiro passo para um animal saudável Reprodução assistida em éguas: Veja algumas dicas    

Clínica e Saúde

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.