Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Função da progesterona da Transferência de Embriões em Éguas!

A progesterona é o hormônio responsável pela manutenção da gestação. É produzida pelo corpo lúteo e comanda a secreção do fluido uterino. Nos cornos e no corpo uterinos são encontradas as maiores concentrações de receptores para progesterona. É por meio destes receptores que a progesterona promove uma secreção favorável ao desenvolvimento do embrião. A concentração de progesterona necessária para a manutenção da gestação é bastante variável e interfere no metabolismo embrionário, provavelmente por meio da produção de proteínas pelo útero.

A aplicação de luteolítico interrompe de forma abrupta a produção de progesterona, que decresce a concentrações indetectáveis em três dias. Apesar disto, é observado crescimento embrionário por vários dias (relato de até 14 dias). Caso seja feita suplementação de progesterona até quatro dias após a aplicação de luteolítico, ainda é possível o desenvolvimento de uma gestação normal. Fato importante a ser considerado é o tônus cervical, visto que o embrião, apesar de viável, pode ser expulso por uma cérvix aberta. Este fato foi observado em casos de perda embrionária precoce e após aplicação de luteolítico. Perdas embrionárias em receptoras foram registradas quando concentrações séricas de progesterona ficaram abaixo de 2 ng/mL. Já em éguas ovariectomizadas foram observadas perdas embrionárias quando as concentrações séricas de progesterona ficaram menores que 2,56 ng/mL. A concentração normal de progesterona nos dias 8 e 9 do diestro é de 13,9 ng/mL e no final do estro de 0,3 ng/mL.

Decréscimo na concentração sérica de progestágenos foi registrado quando éguas foram submetidas a estresse severo, indicando que o principal mediador desta flutuação de progestágenos é o cortisol e que este quadro é compatível com perda embrionária.

Estudos demonstraram que após a aplicação de luteolítico as concentrações tornaram-se basais após três dias, com queda acentuada nas primeiras 12 h. Outros autores registraram acentuada queda nas primeiras 12 h, ficando abaixo de 1ng/mL após 24 h e concentrações indetectáveis após 48 h.

Grande uso da progesterona sintética é a utilização de receptoras em anestro para receberem embriões. Após três dias de aplicação de estradiol aplica-se a progesterona. De três a 6 dias após a aplicação da progesterona faz-se a inovulação do embrião. Esta é uma alternativa viável para o inverno, quando as receptoras estão em anestro.

 

 

 

Fonte:  CPT Cursos Presenciais

 

     

Conheça o Curso de Transferência de Embriões em Equinos

      Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Deformidade do tendão flexor profundo é uma das causas de claudicação em cavalos Laminite em equinos: entender para tratar Gestação gemelar pode causar aborto em éguas        

Reprodução

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.