Nutrição equina – primeiro passo para um animal saudável

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

Atualmente, a maior preocupação em se manter saudáveis os animais no meio equestre se deve ao item nutrição equina.  Nos centros hípicos e criatórios, tem tomado lugar de grande destaque, ao se reconhecer sua importância.

Cuidar para que  a alimentação dos equinos seja equilibrada, certamente, fará com que os resultados positivos apontem como vencedores aqueles que estiverem bem alimentados e tratados adequadamente, nesse importante item.

Vitaminas, água, energia, proteínas e  minerais são os principais ingredientes para garantir aos equinos uma alimentação saudável e equilibrada.

O nutriente de maior importância, sem dúvida, é a água. Basta que se percam 10% dela no organismo, para ser fatal, enquanto a perda de proteína e da gordura pode chegar a 50%, sem maiores prejuízos para os animais.

A água regula a maioria das reações orgânicas. Um cavalo necessita de 45 a 50ml /kg, por dia, desse líquido precioso. O balanceamento da oferta de água é também de igual importância, pois, sua deficiência no organismo do equino leva à diminuição da performance atlética, pouco consumo de comida e à desidratação e o seu excesso pode causar, embora raramente, problemas neurológicos.

As necessidades energéticas do cavalo serão supridas a partir da ingestão de 80 a 90% de todo alimento a ele oferecido.  Define-se como energia a quantidade de calor necessária para aumentar em um grau um kilograma de água, tendo como medida o termo Megacaloria (Mcal) que equivale a 1000 Kcal. A energia é utilizada pelo organismo do animal para produzir calor. Disso, depende o bom funcionamento das células. Essa energia é retirada das gorduras, proteínas e carboidratos.

A anorexia ou diminuição da oferta de alimentos pode causar a deficiência de energia. A consequência é o emagrecimento, a performance atlética diminuída, emagrecimento e comprometimento da produção de leite e do crescimento.

O excesso de energia pode trazer transtornos como a hiperatividade, obesidade, nascimento de potros pequenos e diminuição do crescimento. As causas originam-se no consumo excessivo de alimentos supercalóricos ou na falta de exercícios. Problemas ortopédicos e arritmias cardíacas estão entre suas mais graves consequências, além da hiperlipemia (excesso de gordura no sangue).

Os criadores de equinos precisam estar muito atentos para oferecer aos animais uma alimentação de excelente qualidade e nutricionalmente equilibrada para que obtenham bons resultados em qualquer que seja a atividade exercida por seus animais. A saúde deles, indubitavelmente, deve ser o primeiro item a ser avaliado.

 

Fonte: Veterinários de Cavalos

Adaptação: Escola do Cavalo

 

Conheça o Curso de Manejo Nutriconal em Equinos

Veja outras publicações da Escola do Cavalo:

Carne de cavalo,você comeria?

Saiba mais sobre odontologia equina

Saiba como diagnosticar a gripe em equinos

 

 

 

 


Veja Também

Comentários

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo