Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Condutas típicas dos Asininos e Muares

Os Asininos e os Muares apresentam algumas características neurológicas peculiares.

Nos muares a audição é um sentido extremamente sensível e desenvolvimento. No caso do olfato, este não é um dos sentidos mais acentuados, tanto que ambos, asininos e muares, ingerem a campo alimentos mais grosseiros em relação àqueles selecionados pelos equinos no pastejo. Os asininos e os muares são poucos seletivos na aceitação de alimentos, ingerindo alimentos com sabor doce, azedo, salgado. Em relação ao tato pode se destacar a extrema sensibilidade dos muares, através dos seus cascos. Esse apurado sentido é aliado importante do cavaleiro diante de situações de perigo: atoleiros, rios, de correnteza, terreno escorregadio e etc. Já a sensibilidade do tato dos jumentos é mais reduzida, particularmente na pele.

  • O comportamento peculiar dos Asininos

A manifestação do cio das jumentas é semelhante aos da égua.  A diferença é que a jumenta em cio masca com a cabeça erguida e o pescoço alongado como se estivesse mascando chicletes.  O jumento é de contenção mais difícil e teimosa. Precisa ser contido com argolão e um cabo longo, que possa propiciar segurança ao condutor. A rufiaçao em si é menos agressiva que nos equinos. É mais demorada, a prática de permitir o sobe e desce do jumento estimula a libido e apressa a cópula. Dias frios e chuvosos prejudicam a libido. Existem jumentos que somente servem jumentas, denotando comportamento sexual frio e indiferente na presença de éguas.

Uma prática comum para jumentos que servem tanto jumentas como éguas é subdividir a estação de monta em duas etapas onde, na primeira o jumento serve as éguas, e na segunda metade da estação, o jumento serve as jumentas. É interessante ressaltar que o jumento tende a ser mais fértil do que o cavalo no acasalamento com éguas. Porém, como as jumentas são naturalmente menos férteis do que as éguas, a fertilidade declina quando serve as jumentas.

A duração da gestação da jumenta é mais longa do que a da égua, tem duração de 12 meses. Um entrave ao uso do cavalo para servir a jumenta é a rejeição mútua. Basta observar uma pastagem onde são mantidos rebanhos de asininos e equinos, eles raramente se misturam.

  • O comportamento peculiar dos Muares

Os muares tem uma inteligência bem desenvolvida, são imbatíveis na eficiência com que se locomovem ao longo de trilhas estreitas, sinuosas, pedregosas, acidentadas e íngremes em região de montanhas.

A obediência e a disciplina na lida com o gado aliada a uma movimentação equilibrada e ágil quando necessários são atributos qualitativos e inerentes do autêntico Muar-pêga de sela.

 Na doma, os muares ao contrário do que muitos pensam, são animais facilmente domados, desde que pelo método da doma racional, em contra partida, através do método da doma tradicional, rude, os muares apresentam maiores dificuldades.

Os muares não se reproduzem, devido à incompatibilidade do número de cromossomos entre as espécies genitoras. Contudo, as mulas manifestam regularmente sinais de cio, alterando o comportamento.

Ocasionalmente, as mulas podem gerar crias quando acasaladas, por jumentos ou cavalos. Porém, essa é uma probabilidade muito pequena. Um fato curioso a este respeito é que as fêmeas Bardotas apresentam maior fertilidade em relação às mulas. Quanto ao burro, apesar da esterilidade, manifestam a libido, sendo prática comum, e necessária, a castração para facilitar o manejo e o melhor desempenho nos serviços em geral.

Algumas características são inconfundíveis na equitação dos muares. Por exemplo, o animal que rabeja (oscila a cauda) durante um percurso de marcha, é um indicativo de que o muar tem temperamento inquieto, ou que está sentindo dor. Quando o muar abana as orelhas ou abre a boca, pode ser um indicativo de um muar que está com pouca resistência. O muar com a cauda mais cheia e longa tem bom temperamento de sela. O muar que apresenta espuma branca na boca é sinal que está aceitando bem sua embocadura. O muar é um dos animais que mais estranham mudanças de hábitos. Um bom exemplo é a troca de muladeiros ou arreamento. Nas mãos de muladeiros inexperientes, aprende facilmente a empacar, "encostando" em determinados locais.

Nas cavalgadas e concursos de marcha noturnos os muares tem atenção mais aguçada. Com essas observações podemos concluir que: "Muar-pêga é muito inteligente e que a denominação de burro (como expressão alusiva a falta de inteligência) não se aplica ao Muar-pêga".

Fonte: N1 Cavalos

Autor: André Luiz Ferreira Silva

Adaptação: Escola do Cavalo

 

 

 

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Equinos ( Alimentos e Alimentação)

 

        Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Saiba mais sobre a Ovulação de Éguas Você sabe o que é Trypanosoma Evansi em equinos? Claudicação equina: o que fazer para evitar?

Raças

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.