Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Escolha de equipamentos para competição

Cavalos são animais que participam de muitas provas e a escolha do equipamento correto é fundamental nas provas de velocidade de Tambor, Baliza, Laço, Team Penning, Bulldogging, Apartação, Team Roping, Calf Roping e Rédeas. A escolha de um equipamento errado pode levar à desclassificação do competidor, caso ele venha ferir o verdadeiro astro das arenas, que é o cavalo. Alguns cuidados:

Barbelas: Devem ser achatadas e se assentarem no "queixo" do cavalo. Têm de ter no mínimo 1,25 cm de largura, e não podem ser torcidas. Em todas as provas que o cavalo estiver usando freio é obrigatório o uso de barbelas.

Bridão: Os bridões são utilizados no início da doma, dos dois aos cinco anos de idade de um cavalo. Isso se deve ao fato de que durante este período, ocorre a mudança de dentição do animal. Nestas condições não devem acontecer grandes alterações na boca do animal. As argolas dos bridões podem ser redondas ou em forma de D, de 5 a 10 cm de largura, especificações máximas. Os bocais devem ser arredondados, lisos e feitos de metais descobertos (bronze ou cobre) suas barras têm de ter a medida mínima de 0,8 cm de espessura, além de serem compostas por duas ou três partes. Lembre-se de que quanto mais finas forem as barras, mais severo com o animal. A escolha do bridão é relativamente simples se comparada à escolha de um freio. Já que este último depende de vários fatores, tal como a modalidade a qual o cavalo se destina.

Freios: Cavalos podem ser parecidos, mas não iguais. Sendo assim, a configuração do céu da boca (palato), a espessura da língua e a estrutura dos lábios (barras) variam. Devem-se considerar estes fatores na escolha de um freio, pois são nestas áreas que o freio exerce pressão. Outros fatores que influenciam na escolha ou na mudança dos equipamentos é a propensão natural para a doma (boa memória=se deixar treinar), habilidade física e conformação. As barras devem ser arredondadas e lisas, fabricadas em ferro ou cobre (metal descoberto) e devem medir de 0,8 a 1,9 cm. Não podem apresentar saliências nas pontas. A curvatura do bocal pode ter no máximo 8,75 cm de altura e com pernas de no máximo 21 cm.

Gamarra: Um tipo de focinheira que tem por finalidade manter a cabeça do cavalo baixa e numa mesma posição vai preso com uma corda à barrigueira dianteira. O contato direto com o animal deve ser de couro ou corda, não pode ser de arames, correntes ou qualquer outro metal. É proibido seu uso nas competições de provas técnicas como Rédeas, Apartação ou Western Pleasure. Nessas competições, o cavaleiro deve posicionar a cabeça do cavalo na posição correta e este deve mostrar sua habilidade com pouco ou nenhum contato nas rédeas.

Hacka-more: Existem dois tipos de equipamentos, aqueles confeccionados com a focinheira flexível de couro cru trançado ou de corda. O outro tipo é o mecânico, confeccionados com focinheira revestida, pernas de metal e barbela. Este equipamento só pode ser usado nas provas de velocidade, em cavalo que tiver acima de cinco anos de idade.

Fonte: Cavalo Quarto de Milha

Adaptação: Escola do Cavalo

Conheça o Curso de Transferência de Embriões em Equinos

Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Odontologia em equinos, uma área que necessita cada vez mais de profissionais A marcha do cavalo é definida pelo código genético de cada raça Bem-estar equino  

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Veja também

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.