Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Dicas para transportar um equino

O transporte de animais vivos em geral, requer, além do atendimento a quesitos exigidos pelos órgãos reguladores, atenção às normas de segurança e, principalmente, cuidados especiais ao longo da viagem dos mesmos, visando preservar sua integridade física, saúde e segurança. O motorista deve atentar-se para o cumprimento das Leis do Código de Transito Brasileiro, além de seguir as leis fiscais e sanitárias de transporte de solípedes (animal cujo pé tem um só dedo, um só casco).

No Brasil o transporte de cavalos é feito basicamente por vias rodoviárias, com caminhões, carretas ou trailers. Esses animais também podem ser transportados por vias aéreas, marítimas, e também por ferrovias. Seja qual for o meio de transporte e a via utilizada, o motorista deve atentar-se para a segurança e o bem estar do animal. Sendo assim, vale seguir algumas dicas:

Animais recém-nascidos cujo umbigo não esteja cicatrizado e as fêmeas que tenham parido há menos de quarenta e oito horas ou que irão parir, não devem ser considerados aptos para serem transportados;

• O meio de transporte deve dispor de espaço suficiente para o animal ficar de pé na sua posição natural e, eventualmente, deverão também dispor de espaço para poderem deitar-se;

• Nos compartimentos em que se transportam animais não devem ser carregadas mercadorias que possam prejudicar o bem estar;

• O pavimento do veículo deve estar em perfeitas condições, de modo a evitar que os animais escorreguem. A serragem, quando utilizada não deve ser muito fina, pois, podem lesionar os olhos dos cavalos. Além disso, os meios de transporte devem ser construídos e utilizados de modo a proteger os animais de intempéries;

• Todos os veículos que fazem o transporte de carga viva devem estar marcados com um símbolo que indique a presença de animais vivos e um sinal que indique a posição em que se encontram. Devem igualmente permitir a inspeção e o tratamento dos animais, bem como proporcionar a circulação de ar;

• Se os animais viajarem presos deve-se tomar o cuidado para que as amarras tenham um comprimento suficiente para que os animais possam deitar-se, e se necessário comer e beber. Essas amarras devem ser concebidas de modo a evitar qualquer risco de estrangulamento. Nunca os animais devem ser presos pelos chifres;

• Deve-se atentar também para o tempo em que o equino ficará embarcado, respeitando as limitações do animal, geralmente, se em boas condições de viagem, os cavalos podem suportar cerca de 20 horas de viagem sem paradas, lembrando que, quanto mais tempo embarcado, mais o animal apresentará problemas, como stress;

• Tanto na hora do embarque quanto no desembarque, devem-se tomar todas as precauções para que os solípedes não sofram lesões. É necessária muita atenção, pois frequentemente os animais podem estranhar mudanças bruscas de ambientes.

Para o transporte de cavalos de competição Priscila Azevedo, médica veterinária especialista em cavalos atletas, recomenda sempre caminhões tipo baú, e não boiadeiro. Ainda de acordo com a veterinária os cavalos devem estar sempre acompanhados pelos seus tratadores. E, como a lei não permite que pessoas viajem no baú, torna-se cada vez mais necessário a utilização dos caminhões de cabine dupla para o transporte de equinos.

Priscila Azevedo alerta para os cuidados com a documentação de transporte, ela deve estar adequada para não haver atrasos ou retenções nos postos de fiscalização e na chegada. Há variações de exigências sanitárias em diferentes estados, e por isso torna-se muito importante procurar informações com antecedência, pois algumas são trabalhosas e exigem tempo.

A verificação dos documentos evita surpresas desagradáveis como a apreensão dos animais, ou até mesmo, ferimentos graves. As providências vão de acordo com a finalidade do transporte, seja para abate, reprodução, comercialização, lazer, dentre outros.

É fundamental para que os equinos sejam transportados de maneira sadia e cuidadosa que se atente para as normas aqui apresentadas, podendo assim, garantir a integridade física e mental de seu cavalo.

Fonte: Mundo Equestre

Adaptação: Escola do Cavalo

Conheça o Curso de Anestesia em Equinos a Campo

        Veja outras publicações da Escola do Cavalo:
Cuidados com as feridas e lesões em cavalos
Dicas de como escolher e comprar um bom cavalo Hipismo - Campeões do Prêmio COB 2011

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Veja também

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.