30% de desconto em Cursos Online de Criação de Cavalos
Aumente seu conhecimento no mundo equestre


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Manejo reprodutivo em equinos

Dentre as diversas técnicas utilizadas no manejo reprodutivo de equinos como, monta natural, inseminação artificial ou transferência de embriões, tem-se outros diversos passos que devem ser observados para a instalação de manejo reprodutivo eficiente no rebanho.

No manejo reprodutivo observamos a monta natural tem geralmente seu início entre os meses de agosto e setembro indo até dezembro; o controle de cobertura deve ser determinado pelo médico veterinário através do controle folicular; o número de cobertura para assegurar fertilidade máxima, um cavalo deveria cobrir a égua a cada dois dias, esse número pode aumentar para uma cobertura diária após o condicionamento progressivo e reforço alimentar correspondente.

Na reprodução por cobertura temos a cobertura dirigida, a égua fica contida por cabresto, o garanhão é conduzido com cabeçada, guia ou cabresto pelo encarregado; cobertura a piquete pode ser utilizada quando tanto o garanhão como a égua for animais experientes e pouco agressivos, consistindo simplesmente em soltarem os animais dentro de um piquete pequeno, e separando-os depois que a cobertura for feita; cobertura a campo é praticamente restrita aos regimes de criação extensiva e de raças rústicas, sendo pouco utilizada hoje em dia porém, continua apresentando altos índices de fertilidade em animais acostumados a ela.

Na inseminação artificial o sêmen é depositado no aparelho reprodutivo da fêmea, além de da redução dos custos oferece diversas outras vantagens como: melhoramento genético do plantel em menor tempo; controle de doenças venéreas e sexualmente transmissíveis; controle de riscos de acidentes que podem ocorrer na monta natural; aumento de número de descendentes de um animal; utilização do material genético de uma animal impossibilitado para cobertura; nascimento de descendentes, mesmo após o falecimento do garanhão. Para obter sucesso na técnica é preciso atentar para: fêmeas reprodutivamente aptas, sêmen de alta qualidade, técnica correta de inseminação, e manejo sanitário adequado. As éguas devem estar em perfeitas condições de saúde,  e o sêmen utilizado deve ter procedência, e ser estritamente armazenado em condições ideais de resfriamento.

Já na técnica de transferência de embriões, trata-se do princípio da multiplicação, de forma acelerada, da progênie (descendentes), de fêmeas (doadoras) consideradas superiores, dentro de cada criatório. É a técnica mais acessível e de melhor aproveitamento de uma doadora, multiplicando seu material genético.

Na criação de equinos, a reprodução é um fator a ser bastante considerado pelo criador por ser uma espécie pouco fértil, medidas devem ser tomadas para que a produção de potros possa cobrir o custeio dos animais como: dar preferência a reprodutores jovens com maturidade sexual, adotar a prática do exame do esperma do reprodutor por um médico veterinário que observará sua qualidade.

Fonte: Criar e Plantar

Adaptação: Escola do Cavalo

 

Conheça o Curso de Manejo Reprodutivo em Equinos

 

 

Veja outras publicações da Escola do Cavalo: Odontologia em equinos, uma área que necessita cada vez mais de profissionais A marcha do cavalo é definida pelo código genético de cada raça Bem-estar equino      

Reprodução

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.