Aumente seu conhecimento no mundo equestre

Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Laminite em equinos: entender para tratar

A laminite é uma doença perivascular que acomete equinos com uma grande frequência, caracterizada pela inflamação e edema das lâminas do casco que se manifestam pela diminuição da perfusão capilar do membro, provocando significativos desvios arteriovenosos causando dor e claudicação.

 Devido à fisiologia da doença, a nutrição sanguínea, tal como o próprio retorno venoso dessa área fica comprometido, causando necrose isquêmica pela morte de células locais. Porém existem outras teorias para a causa da laminite, como a deficiência apenas de glicose no casco, dificultando a produção de energia para o metabolismo do local, fatores enzimáticos e  até a inflamação do casco por lesões traumáticas.

Como existem diferentes opiniões sobre a causa dessa doença, diversos tratamentos também são propostos, com objetivos comuns. Todos têm, em primeira instância, combater a infecção e uma futura rotação da terceira falange.

Porém, para qualquer tratamento é necessário saber identificar os quatro estágios da doença, que são: pondrômico, agudo, subagudo e crônico. O estágio pondrômico dura em torno de quarenta horas e, na maioria das vezes, é assintomático, podendo apresentar leves características de claudicação. Já o agudo é fortemente caracterizado por claudicação e dores no membro, durando em torno de setenta e duas horas ou até que se observe a rotação da falange, e, também por ser a fase mais característica para diagnosticar, é onde se inicia o tratamento e entra na fase subaguda, que é a transição para a quarta e última fase. A fase crônica já se tem uma patologia grave, pois já houve o rotacionamento e aprofundamento da falange e o tecido já se encontra necrosado, podendo ou não haver perfuração do casco.

Se não tratado corretamente e a tempo por um profissional capacitado a doença se agrava podendo levar a um grau 4, que é quando o animal só se movimenta quando forçado e ter como opção mais sensata a eutanásia.

  Como realizar o exame ultrassonográfico na avaliação de claudicação? Quais são as diferentes etiologias das claudicações e seus diagnósticos? Quais os principais tratamentos cirúrgicos da claudicação equina ?   Fonte: Athena Adaptação: Escola do Cavalo  

Conheça o Curso de Diagnóstico de Claudicação em Equinos

   

Clínica e Saúde

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2016 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.