Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inseminação artificial usada como técnica para melhorar qualidade do plantel de equinos

A inseminação artificial (IA) é uma técnica amplamente utilizada na reprodução animal. A técnica utilizada na reprodução dos equinos oferece vantagens como promover a rápida disseminação de produtos de bons garanhões; utilização de sêmen devidamente armazenado de cavalos que foram grandes melhoradores da raça; redução da transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, que permite que características desejáveis de certos reprodutores sejam mais bem aproveitadas, dentre outras.

A melhor época para realizar a estação de monta é do mês de agosto a março, pois a os animais tem mais contato com a luz solar e os alimentos são de melhores qualidades.

Alguns fatores devem ser observados para garantir melhor resultado na concepção das éguas como: sêmen coletado de garanhões saudáveis, comprovadamente férteis; correta diluição e concentração do sêmen; armazenamento em embalagens adequadas (contêiner), garantindo uma correta refrigeração; avaliação microscópica do sêmen antes de sua utilização, certificando-se de sua viabilidade; boa higienização da égua imediatamente antes da inseminação; uso de material estéril, atóxicos e descartável.

Para o melhor desempenho reprodutivo o momento ideal para que a inseminação deve ser observado, o veterinário através do aparelho de ultrassom, faz avaliação do trato reprodutivo da fêmea. As fêmeas apresentam um ciclo estral variando em torno de 21 dias; destes, sete dias correspondem ao período de cio (estro) em que se tornam receptivas ao macho. É neste momento que a avaliação do desenvolvimento folicular é importante, pois a taxa de concepção se torna mais alta nos últimos dias do cio, e isso é mais bem identificado com o uso de um aparelho de ultrassom, exame que deve ser realizado, no mínimo, a cada 48 horas, garantindo, assim, que a inseminação será realizada por volta de 12 a 48 horas antes da ovulação.

Após 48 horas depois da inseminação o exame ultrassonográfico deve ser repetido, período em que o sêmen ainda se encontra viável. O diagnóstico da prenhez é realizado após 14 dias da data de inseminação.

A inseminação artificial em equinos tem custo relativamente baixo, tendo em vista que não há mais a necessidade de manter garanhões de alto valor na propriedade, porém o manejo controlado do plantel e treinamento dos funcionários garante amplos ganhos ao produtor.

 

Quais os métodos de inseminação artificial e sua utilização na prática? Quais as diferentes técnicas de inseminação artificial em éguas?

Veterinário: Conheça os melhores equipamentos de reprodução animal. Confira!

 

 Fonte: Inter Rural

Adaptação: Escola do Cavalo

 

 

Conheça o Curso de Inseminação Artificial em Éguas

Reprodução

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.