Aumente seu conhecimento no mundo equestre

Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Leptospirose em equinos

A leptospirose caracteriza-se por uma doença infecto-contagiosa que pode vir a acometer os animais domésticos, silvestres e também os seres humanos, dessa forma, a doença é classificada como uma zoonose e por isso tem grande importância do quadro de doenças.

A infecção por leptospirose é causada por bactérias da ordem da Spirochaetales, da família Leptospiraceae, do gênero Leptospraem suas mais variadas espécies. A leptospirose pode ter evolução aguda ou crônica.

A transmissão da doença acontece por meio da exposição dos hospedeiros à água contaminada com urina ou tecidos provenientes de animais infectados pela bactéria. A leptospira também pode persistir no trato genital, sendo eliminadas no sêmen e secreções vaginais e, portanto, podem ser também transmitidas pela cópula. Porém, as vias clássicas de transmissão são através do contato da bactéria com a pele lesionada e mucosa.

A leptospirose apresenta-se nos equinos com sinais oculares, sistêmicos, respiratórios ou reprodutivos (abortamento e natimortalidade), porém, a maioria dos animais soro reativos não exibem sinais clínicos evidentes.

Existem quatro formas básicas de exames laboratoriais: testes imediatos através da visualização de espiroquetas em microscopia de campo escuro, principalmente a partir de urina recém eliminada; testes sorológicos que pode ser através do soro aglutinação microscópica com antígenos vivos; isolamento de leptospiras em cultura pura, a partir de materiais clínicos como sangue, urina ou fragmentos de órgãos de abortamento; métodos moleculares como a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR).

A profilaxia da doença é feita através de medidas de higiene, antibioticoterapia e vacinação do plantel. O controle e tratamento podem ser feitos a partir de dois pontos: erradicação do agente no plantel, baseada na progressiva identificação e tratamento de portadores ou o controle dos efeitos da doença sobre os animais, baseada na vacinação e no uso de antibióticos.

Fonte: Revista + Equina

Adaptação: Escola do Cavalo

 

Aprenda aplicar realizar as técnicas de imobilização e aplicação de medicamentos oculares, entre outros. Veja aqui!

Como diagnosticar uma doença que atacam os equinos?Saiba! 

Equipamentos para profissionais da área de equinos. Veja ofertas!

 

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Equinos

Primeiros-Socorros-Equinos

Clínica e Saúde

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2016 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.