Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Principais doenças que afetam os equinos

Existem algumas enfermidades mais corriqueiras entre os equinos do que outras. Conhecê-las, pode fazer a diferença para que o produtor se organize e tome algumas medidas de prevenção.

Muitas das ações de manejo, como por exemplo, a amamentação de potros no período correto, vacinação, cuidados com a limpeza dos estabelecimentos, alimentação balanceada, esterilização dos materiais cirúrgicos, água limpa, dentre outras, podem fazer a diferença e evitar muitas destas enfermidades.

Algumas das mais comuns são:

- Anemia Infecciosa: é uma doença que pode se apresentar em fases hiperaguda, aguda e subaguda. Tem como principais sinais o inchaço no abdômen, redução ou perda de apetite, depressão e hemorragia nasal. A transmissão ocorre através das picadas das moscas de estábulos, materiais infectados, arreios, entre outros. Infelizmente é uma doença que não possuiu tratamento ou vacina, o animal infectado torna-se portador e fonte de infecção da doença.

- Cólicas: são responsáveis pelas dores abdominais e é resultante de afecções no aparelho digestivo e até mesmo em outros órgãos. Os sinais são bem evidentes, causando inquietação no animal e movimentos estranhos como raspar e rolar no chão, deitar e levantar frequentemente, entre outros.

- Brucelose: é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria. Tem como principal fonte de transmissão o contato direto com animais, pastagens, materiais, amamentação, dentre outros meios infectados. Apresenta como sinais clínicos a fraqueza, emagrecimento, inflamações dos ossos e articulações. A brucelose é outra doença que não possui tratamento e cura, existem apenas medicamentos que podem amenizar e aliviar os sinais.

Tétano: é uma infecção causada por uma bactéria que se desenvolve a partir das feridas acidentais ou cirúrgicas que entram em contato com a terra. Tem como principais sinais a rigidez dos músculos de sustentação, marcha travada até a imobilidade, febre e sudorese intensa, orelhas e caudas eretas, travamento da mandíbula impossibilitando o animal de comer e beber, entre muitos outros.  O tratamento é de acordo com o diagnóstico definido, sendo feito o uso de medicamentos, higienização das feriadas, vacinação anual e acompanhamento veterinário.

Estes são apenas alguns exemplos de uma vasta lista de enfermidades que podem causar sérios prejuízos para a equinocultura.

Sendo assim, a prevenção é o melhor caminho. Entretanto, sob algum sintoma, o primeiro passo é procurar um médico veterinário e jamais medicar o animal por conta própria.

O conhecimento em primeiros socorros em equinos faz toda a diferença na área, sendo que em casos de enfermidades, o quanto antes agir, maiores são as chances de salvar e amenizar o sofrimento do animal. Confira.

Fonte: Saúde Animal

Áreas

Clínica e Saúde

Curiosidades

Destaque

Notícias

Pastagens

Produção

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.