Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Broca nos cascos em equinos: Quais as causas e como resolver o problema?

Broca nos cascosA broca nos cascos em equinos caracteriza-se com uma lesão traumática, que na maioria das vezes vem acompanhada de uma necrose do tecido traumatizado. As lesões são nomeadas de acordo com os aspectos que apresentam. Então, podem ser chamadas de brocas secas, úmidas ou supuradas. A pressão causada na parte interna dos cascos faz com que o animal sinta muita dor.

As causas do problema são variadas e pode envolver desde uma predisposição genética, passando por erros no manejo nutricional com deficiência de vitaminas que são essenciais para os animais. As consequências são a queda da capacidade de resistência, onde o animal passa a ter dificuldade para apoiar a pata no chão em função da reação dolorosa na região.

Sabemos que independente da finalidade para qual o animal é criado, os cascos são a área que mais sofrem desgaste. Por isso, trouxemos informações importantes sobre a doença em questão e os cuidados que vão te ajudar a manter saúde e o bom desempenho do rebanho. Fique com a gente até o final e boa leitura!

Sinais característicos

Em um primeiro momento a ferida causada pela broca nos cascos não fica visível aos olhos de quem está fazendo a avaliação. É preciso realizar o exame do casco por meio da utilização da pinça, pressionando toda a região. Desta forma, será possível identificar os pontos de maior sensibilidade. São os prováveis locais da enfermidade.

Em alguns casos pode haver dificuldade na identificação por meio desta técnica. Assim, o médico veterinário pode utilizar o diagnóstico de imagem, indicando a realização da radiologia termo digital ou a termografia. Estes exames vão indicar o ponto exato da inflamação.

Além da realização dos exames, existem alguns sinais gerais que podem ser vistos pelos proprietários e seus auxiliares. Assim, ao identificá-los é possível fazer contato rápido com o profissional responsável pelo rebanho e evitar maiores complicações. Os sinais mais comuns são:

  • Alteração na forma de locomoção;

  • Cascos com temperatura elevada;

  • Pata afetada apresenta manqueira intensa;

  • Aumento na pulsação das artérias da pata afetada.

Predisposição para a broca nos cascos

Algumas características favorecem o surgimento da broca nos cascos. Animais que vivem em instalações sujas, com muita umidade e em terrenos muito pedregosos tem mais disposição para contrair a enfermidade. Outros fatores são:

  • Iaminite crônica;

  • Pisos duros ou irregulares;

  • Falta de higiene com os casco;

  • Manter o animal em pé durante muito tempo;

  • Cascos que se encontram muito ressecados.

Como é feito o tratamento?

A broca nos cascos costuma afetar a linha branca desta região, por isso, o primeiro procedimento é a retirada de toda a parte que foi afetada. Então, deve ser feita a extração da ferradura, seguido de uma boa limpeza da sola e da área do casco. O procedimento deve ser acompanhado e realizado por um ferrador e médico veterinário de confiança.

Realizar a raspagem da broca é o primeiro passo, de forma conjunta é feita a utilização de antibióticos e antiinflamatórios. Assim, será possível eliminar o agente (bactérias) e obter bons resultados em termos de cicatrização.

Medidas preventivas

Sabemos que a prevenção é sempre o melhor remédio, por isso é fundamental realizar a higienização dos cascos periodicamente. Os cuidados devem se estender ao casqueamento e ferrageamento realizado por profissionais capacitados e de forma regular. E mais, é importante evitar que os animais fiquem durante muito tempo em superfícies duras como concretos e asfaltos.

As instalações também precisam ser higienizadas diariamente, afinal, já sabemos que ambientes muito úmidos provocam o amolecimento dos cascos. O que facilita a penetração de objetos contaminados e de fungos. Com relação ao ferrageamento, é preciso que o profissional conheça sobre a estrutura com a qual está lidando. Desta forma, evita que o cravo penetre em estruturas internas do casco e se torne uma porta de entrada para a bactéria que causa a broca nos cascos.

Outro aspecto que merece sempre a atenção especial dos criadores é o manejo nutricional. É preciso tomar cuidado com a deficiência de proteínas para os potros que estão em crescimento. Além de deficiências de zinco, cobre, selênio e vitaminas do complexo B.

Saiba agir em situações de emergência

Aplicar os cuidados preventivos te ajuda a aumentar as chances de um rebanho saudável e com bom desempenho. Agora que você já sabe um pouco mais sobre a broca  nos cascos, trouxemos uma super dica para que você saiba agir em diversas situações emergenciais. No curso de primeiros socorros em equinos do CPT Cursos Presenciais você vai aprender na prática a avaliar os principais problemas que ocorrem com os cavalos e acabar de vez com aquele frio na barriga na hora de tomar decisões importantes.

Para que você tenha a melhor experiência, o curso é ministrado por um dos maiores especialistas no assunto. Além disso, as aulas práticas são ministradas na fazenda escola CPT, onde você encontrará instalações adequadas e número de animais suficientes para que você tenha todo o treinamento prático individual que tanto sonhou. Clicando no banner abaixo você confere todas as informações.

Fonte: No galope, Saúde animal e Cavalus

Áreas

Artigos

Clínica e Saúde

Destaque

Nutrição

Produção

Raças

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.