Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

A nutrição equina interfere no desempenho reprodutivo?

nutrição equinaA nutrição equina é um fator decisivo para a saúde do animal. Assim, pode ser considerada a base para alcançar um bom desempenho do processo reprodutivo equino. Portanto, uma boa alimentação é fundamental para que os animais possam apresentar um bom rendimento.

Quando o animal tem alguma deficiência nutricional, ele corta atividades consideradas secundárias, como por exemplo, a reprodução. Por isso,  eles se preocupam apenas em exercer atividades básicas de sobrevivência.Desse modo, os animais necessitam receber uma alimentação balanceada capaz de suprir suas necessidades de energia, minerais e vitaminas.

Uma nutrição saudável e equilibrada vai garantir ao criador a qualidade reprodutiva do seu plantel. Atualmente, há uma constante busca dos profissionais de manejo nutricional de equinos em encontrar formulações de rações que sejam mais eficientes e economicamente viáveis.Veja nesse artigo como a nutrição equina pode influenciar na reprodução bovina.

Consequências de uma má nutrição equina

A má nutrição equina é uma das principais responsáveis pela infertilidade da égua. A sua principal consequência é o anestro, ou seja, a ausência do ciclo estral e do estro (cio).   

Quando o animal é submetido a uma deficiência alimentar, pode ocorrer problemas de ovulação (cio não fértil), nidação (fixação do embrião no útero), nascimento de potros prematuros e retardo do ciclo normal nos anos subsequentes.

Se a má nutrição for severa ou prolongada, pode causar problemas mais sérios, como por exemplo o aborto, que leva o animal ter complicações infecciosas.  Além disso, os animais mal nutridos ficam mais suscetíveis a qualquer outro tipo de enfermidade.

Dieta Balanceada

As necessidades diárias de energia, proteínas e minerais do rebanho devem ser calculadas e direcionadas da melhor forma possível. Sobretudo, quantidades mínimas de energia, minerais, proteínas e vitaminas devem ser cuidadosamente consideradas. É fundamental uma dieta balanceada, com todos os nutrientes que o animal precisa. 

Os nutrientes essenciais na dieta são: 

Água

Toda perda de água, por meio de fezes, urina e suor deve ser reposta. A água ofertada deve ser de boa qualidade e sempre limpa e fresca, à vontade. O volume de água ingerido pelo animal varia de acordo com o clima, o trabalho que desempenha, o tipo de alimentação que recebe, e, também, do seu porte físico. Dessa forma, as éguas que estão amamentando devem receber de 20 a 30 litros de água a mais.

Carboidratos e Lipídeos

O carboidrato é apontado como o mais abundante na natureza representam a fonte primária de energia para os seres vivos. O principal carboidrato na alimentação equina é a glicose. 

Os lipídios, que são tipos de gorduras, são utilizados como fonte para reserva energética dos animais, não apenas como fonte de energia, mas também para fornecimento dos ácidos graxos, essenciais para o bem-estar animal.

Proteína

O crescimento e a reprodução de equinos dependem, de forma direta, das proteínas, para fornecer os aminoácidos de que precisam. Pois, os aminoácidos que são utilizados na gravidez, na produção de leite, no crescimento e na reparação de tecidos.

Dessa forma, tanto a quantidade quanto a qualidade das proteínas devem ser um fator de preocupação do criador.

Minerais

Existem os macro e os microelementos, nesse grupo de nutrientes. Os diretamente ligados à estrutura dos animais são chamados de macroelementos. Como por exemplo, o magnésio, o sódio, o cloro e potássio são exemplos de macroelementos. Eles se perdem, diariamente, durante o desempenho das atividades do animal. 

Os microelementos estão relacionados às funções metabólicas dos animais. Eles são partes importante do organismo animal, representando aproximadamente 4% do peso vivo dos equinos. O cobre, o ferro, o selénio e o zinco são exemplos de microelementos.

Vitaminas

Existem duas categorias principais de vitaminas: hidrossolúveis e lipossolúveis. O animal adquire pela pastagem, a forragem verde de alta qualidade,assim não precisa do complemento de vitaminas A, D, E, K e o grupo B. Porém, se o animal for mantido numa baia, alimentado com feno normalmente, ele vai precisar de uma suplementação de vitaminas.

O cavalo é considerado um animal herbívoro, ou seja, ele se alimenta principalmente de forrageiras. Vale ressaltar que em sua dieta do dia a dia não pode faltar o capim ou feno (volumoso), pois são necessidades básicas dessa espécie.

Para fazer um programa de nutrição que seja eficiente, devem ser considerados vários fatores, como por exemplo, o desempenho esperado, atividade exercida, tipo de alimentação, entre outras. Por exemplo, éguas em gestação e lactação, cavalos adultos e potros em crescimento não conseguem atender às suas necessidades nutricionais apenas com volumosos.

Cavalos com exigências energéticas precisam receber além de volumosos de qualidade, uma alimentação mais adequada com concentrados, vitaminas e minerais. Uma dieta balanceada corretamente resulta em um animal mais saudável e pronto para trabalhar.

Uso da soja na nutrição equina

A soja é um alimento que possui alta valor energético. Ela pode ser usada na substituição total ou parcial do milho e de fontes protéicas, assim como na substituição de volumosos, como fenos de alfafa e gramíneas.

Esse alimento tem uma baixa taxa de fermentação que diminui os problemas de doenças, como por exemplo, a acidose e o aparecimento da laminite.

Erros cometidos na alimentação

Podemos citar dois tipos de erros comuns na alimentação das éguas, como por exemplo:

Superalimentação: quando elas são alimentadas em grande quantidade no período de gestação, pois tendem a apresentar problemas de obesidade e a criar potros pequenos.

Subalimentação: quando a égua é subnutrida durante a prenhez, são mais propensas a derar potros com deformação e problemas ortopédicos.

É importante ressaltar que a alimentação dos potros após o nascimento não corrige os resultados negativos de nutrição inadequada ao longo da gestação.

Dicas para uma boa alimentação:

  • O animal deve ter sempre água fresca e limpa a vontade;

  • Oferecer no mínimo duas refeições por dia, se tiver um trabalho leve ou estiver fora de trabalho. Se o cavalo possuir um trabalho completo o cavalo deve comer entre três a quatro vezes ao dia;

  • Alimentar o animal sempre tendo em conta a sua estatura e peso;

  • A alimentação deve ser feita de acordo com as horas de trabalho e tipo de trabalho realizado pelo animal;

  • Nunca utilizar rações moles ou que possuam alguma sujeira;

  • Não realizar modificações severas na dieta do animal, para prevenir que ele tenha possíveis problemas digestivos;

  • Não colocar o cavalo para trabalhar logo após a refeição. Sempre, esperar o tempo de duas ou três horas;

  • Depois do trabalho deve-se esperar uma hora antes de alimentar o cavalo;

  • Seguir uma rotina horária na alimentação;

  • A dieta deve compor pelo menos por 50% de fibras.

Enfim, uma boa nutrição, auxilia positivamente em todas as etapas do processo de reprodução equina. Quer saber mais sobre sucesso reprodutivo ao seu rebanho? 

O nosso parceiro CPT Cursos presenciais tem uma dica de sucesso pra você. Clique e confira! 

nutrição equina

Fonte: Mundo dos animais

 

Destaque

Nutrição

Reprodução

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.