Aumente seu conhecimento no mundo equestre
Junte-se a milhares de apaixonados por cavalos. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Descubra como diagnosticar a claudicação em equinos!

 

claudicação em quinosClaudicação em equinos, popularmente conhecida como, manqueira, é um sinal clínico derivado de um distúrbio estrutural ou funcional. Ela é caracterizada pela alteração na postura e/ou locomoção do cavalo dificultando os exercícios ou até mesmo a caminhada do animal.

Sem dúvida, a doença é um dos principais problemas nos cavalos e necessita da intervenção do médico veterinário o mais breve possível. Ainda mais, ela é um dos fatores que contribuem para uma má carreira esportiva atlética do animal.

Pode ser classificada em mecânica, neurológica e dolorosa. A mais comum em consultas de investigação é a de origem dolorosa. Você, médico veterinário, por acaso sabe como diagnosticar corretamente esse problema tão corriqueiro em equinos?

Para conseguir se sair bem quando tiver que passar por essa situação, vamos te ajudar com algumas dicas!

Como realizar um diagnóstico eficiente da claudicação em equinos?

Para um diagnóstico preciso, é necessário ter um bom conhecimento anatômico e fisiológico da movimentação dos membros do cavalo, avaliar a escala da dor do animal, observação minuciosa do animal, dentre outras informações e para te ajudar a assimilar fizemos um passo a passo, confira:

Anamnese

É a primeira fase do diagnóstico dos equinos. A anamnese compreende em coletar informações, com o proprietário do animal, sobre o início dos sinais da enfermidade, hábitos e comportamento do animal. 

Exame visual

Compreende na análise dos movimentos do animal, onde o médico veterinário necessita observar se ele anda normalmente, trota e corre. Deve também submeter o animal a andar em círculo para poder identificar alguma modificação.

Testes de flexão 

Consistem em refletir passivamente os membros e respectivas das articulações. Assim, é possível realçar focos inflamatórios que evidenciam a dor, o que faz com que a enfermidade seja acentuada após o teste de flexão.

Exame meticuloso 

É muito importante examinar o cavalo detalhadamente para a confirmação correta do problema e para a identificação do foco doloroso no animal. Para o exame, o médico veterinário pode utilizar técnicas de diagnóstico com o auxílio da infiltração de anestésico local ou anestesia intra-articular.

Localizar o foco doloroso 

Ao localizar o foco da dor, o médico veterinário deve explorar rigorosamente a região. Se for preciso pode utilizar o exame de raio X, assim já analisa as possíveis lesões ósseas ou articulares.

Diagnóstico por imagem

Depois do veterinário localizar a região dolorosa, ele deve fazer uma análise bem rigorosa do local. Desta forma, ele poderá utilizar o ultrassom veterinário, esse equipamento tem recursos modernos de imagem que possibilitam ver com precisão as alterações. 

Só após a identificação da lesão o médico veterinário estará apto para propor um tratamento adequado. Todavia, investigar um caso de claudicação em equinos pode ser simples e durar apenas 5 minutos ou pode levar até dias em um paciente acometido em um nível mais grave da doença, por exemplo.

Principais causas do problema

A claudicação em equinos pode ser causada por:

  • Traumas;

  • Anomalias congênitas ou adquiridas;

  • Infecções;

  • Desordens circulatórias e nervosas;

  • Cravo mal pregado;

  • Desgastes com feridas em geral.

Processos inflamatórios como a laminite e deformidades permanentes também podem provocar a doença.

Como prevenir essa enfermidade?

Como você já viu essa enfermidade causa diversos transtornos, prejuízos financeiros para o criador e muito sofrimento para o animal. Então, a prevenção da enfermidade evita que tudo isso aconteça.

Embora não seja possível realizar completamente a prevenção do problema existem algumas medidas, que quando adotadas diminuem sua incidência, como por exemplo:

  • Impedir que os animais fiquem acima do peso;

  • Evitar que o equino tenha uma dieta rica em hidratos de carbono (açúcares);

  • Realizar a seleção genética dos progenitores para reduzir a incidência tanto desta como de outras patologias congênitas;

  • Ficar atento a alguns detalhes, como fornecer um bom aprumo ao cavalo, alimentação completa e equilibrada, preparação física correta e trabalhar o animal em pisos adequados.

Viu como não é difícil prevenir a claudicação em equinos?

Quando a doença é descoberta logo no início as chances de solucioná-las são ainda maiores! E você, médico veterinário, se quiser se aprofundar no assunto e ter um conhecimento prático, clique no banner abaixo e não deixe de conferir!

Fonte: CPT Cursos Presenciais e Blog do Mundo Veterinário

 

 

Clínica e Saúde

Destaque

Doma

Esporte equestre

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.