30% de desconto em Cursos Online de Criação de Cavalos
Aumente seu conhecimento no mundo equestre


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Casqueamento de cavalos: conheça os pontos principais

Casqueamento de cavalos conheça os pontos principaisPrática comum no manejo desses animais, o casqueamento de cavalos consiste, de forma simplificada, em aparar de acordo com parâmetros e técnicas específicas os cacos dos equinos. Além de ser uma prática que tem impacto direto na saúde ortopédica, o casqueamento pode ajudar na prevenção de outras doenças nesses animais, desde que executado de forma correta.

Entender a importância do casqueamento, permite ao profissional responsável pela tarefa entender os cuidados necessários em sua execução. Assim, conhecer o porquê e como executar esse processo garante não só o sucesso do plantel, como o bem-estar dos animais. 

Neste artigo, vamos apresentar os pontos principais sobre o casqueamento de cavalos, além de um bônus com os principais erros cometidos, para que você saiba o que evitar. Confira!

Por que realizar o casqueamento de cavalos?

Um estudo realizado pela American Farriers Association, associação americana que controla o trabalho sobre ferrageamento nos EUA, mostra que mais de 80% das manqueiras das partes baixas dos membros e dos cascos dos equinos são causadas por "negligência e falta de cuidados". Isso acontece porque, como os cascos crescem constantemente, eles precisam de atenção regular. Porém, muitas vezes, o proprietário não realiza o casqueamento com a regularidade necessária.

Além de afetar o sistema locomotor do animal, os problemas nos cascos podem causar prejuízos na sua performance, comprometendo o rendimento do animal. Assim, realizar o casqueamento de cavalos garante a saúde do plantel, mantém seu desempenho e evita problemas maiores. Já que problemas nos cascos podem ser porta de entrada para enfermidades e questões de saúde maiores, como infecções.

Como acontece o casqueamento de cavalos?

De modo geral, o casqueamento de cavalos é composto pelas seguintes etapas:

  • Avaliação dos cascos;

  • Limpeza;

  • Reparação e ajuste.

Essas etapas tem como objetivo retornar os cacos do animal à sua condição ideal, de modo a evitar quaisquer problemas com essas estruturas. A seguir, vamos detalhar um pouco mais sobre cada etapa desse processo, e como ele deve ser inserido na rotina desse animal.

Avaliação dos cascos

Como citamos, o primeiro processo do casqueamento de cavalos é a avaliação dos cascos. num primeiro momento, o responsável deve examiná-los olhando de cima, de frente e por trás, mantendo o animal parado e depois, realizar as mesmas observações com ele em movimento sempre sobre uma superfície plana e dura. Observada a condição dessa estrutura, é feita a análise da superfície plantar do casco. Para que esse procedimento possa ser realizado de maneira correto, é preciso antes que o responsável remova as ferraduras e faça a limpeza do local.

Somente depois de limpo, é feita uma análise detalhada do casco. É nesse momento que o responsável deve observar a presença de lesões, sinal de brocas e se o animal sente dor em alguma parte. Somente com a avaliação completa o casqueador é capaz de decidir quais procedimentos serão necessários para que os cascos voltem para a condição ideal. De modo geral, ele realiza um eventual desgaste da sola e a restauração dos sulcos da ranilha (laterais e central) com a rineta.

Limpeza

Nesse momento, que acontece durante a avaliação, o responsável deve retirar a ferradura para que seja feita uma limpeza da região. Somente com a remoção de todo o tipo de sujeira aderida a estruturas como sola, ranilha e sulcos, ele será capaz de finalizar a avaliação dos cascos do animal e determinar o plano de ação para o casqueamento.

Reparações e ajustes

No próximo passo do casqueamento de cavalos, acontece a reparação e os ajustes necessários para que o casco esteja em perfeitas condições. Assim, o casqueador deve aparar as pinças e o ajuste do contorno da linha branca, buscando remover os excessos da muralha. Além disso, é aqui que acontece o nivelamento da sola e da muralha, juntamente com o arredondamento do contorno do casco com uma grosa. Para finalização, o casqueador faz o acabamento do trabalho, lixando e aplicando um selador.

Vale ressaltar que, para que o casqueamento seja realizado com sucesso, o responsável deve se ater ao nivelamento e ao ângulo do casco. Estes aspectos são fundamentais pois, a angulação do casco é muito importante uma vez que está diretamente relacionada à estrutura corporal dos animais.

Qual a frequência ideal para realização do casqueamento de cavalos?

Apesar do casqueamento de cavalos seguir basicamente os mesmo procedimentos, é válido ter em mente que os cascos, assim como os animais, são diferentes. E que, portanto, possuem ritmo de crescimento e formas diferentes, além de sofrerem desvios de forma diferente. Dessa forma, não existe uma receita para o casqueamento, o que exige experiência do casqueador, mas deixa claro que esse cuidado deve ser periódico.

Assim, para manter sempre o bem-estar do plantel os animais devem receber esses cuidados com intervalos de 4 a 6 semanas, mesmo aqueles que não estão em serviço. Isso vale, principalmente, para animais estabulados, de modo que esse prazo pode ser maior nos animais de campo. Além disso, o casqueamento de cavalos é um trabalho contínuo, ou seja, é importante levar em conta as avaliações prévias de cada animal e de seus cascos. Isso facilita do trabalho do responsável e permite um casqueamento cada vez melhor.

BÔNUS: os 3 erros mais comuns para você NÃO cometê-los

Agora que você sabe a importância do casqueamento de cavalos, vamos enumerar os principais erros cometidos por criadores e responsáveis para que você não os cometa no futuro. Confira:

  1. Casqueadores sem conhecimento e domínio de anatomia dos equinos: como enfatizamos anteriormente, o casqueador precisa avaliar muito bem os cascos dos animais para determinar quais os procedimentos necessários. Sendo assim, não conhecer a anatomia equina, pode levar a uma avaliação errada e a um procedimento prejudicial ao animal;

  2. Retirada excessiva da sola: quando isso acontece o processo de casqueamento mal feito pode ocasionar manqueira no animal e desencadear os problemas que se buscava evitar;

  3. Profissionais não capacitados: como vimos, é preciso considerar diversos pontos antes de se executar propriamente o casqueamento de cavalos. Assim é preciso que o casqueador esteja apto para determinar de forma correta a angulação e todos os aspectos que envolvem o casco daquele animal, considerando especificações de raça, idade, função, etc.

Se você já trabalha no manejo desses animais e quer se aprimorar ainda mais no casqueamento de cavalos, CLIQUE AQUI e conheça nosso Curso Online de Casqueamento e Ferrageamento de Equinos!

Fontes: AFE

Áreas

Artigos

Clínica e Saúde

Destaque

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.