Aumente seu conhecimento no mundo equestre


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Doma de cavalos: por que a técnica é importante?

Doma de cavalos por que a técnica é importanteA doma de cavalos é uma atividade milenar e que tem como objetivo tornar o animal dócil, disciplinado e fácil de lidar. Além disso, por mais que alguns julguem simples, é uma atividade que requer conhecimento e experiência, uma vez que envolve riscos.

Ter a técnica correta é importante, já que uma orientação equivocada, além de ter um efeito contrário, deixando o animal ainda mais rebelde, pode colocar em risco a integridade física do domador.

Existem vários estilos de doma, como a doma tradicional e a racional. A primeira, muito contestada, e praticamente em desuso, consiste na força e agressividade. Já a segunda, o profissional trabalha com métodos mais amenos, de confiança e parceria com o animal. Este método é o que mais vem crescendo no mundo, com um amplo histórico de experiências bem sucedidas.

Neste artigo você vai conhecer mais sobre a doma de cavalos, a importância do domador ter a técnica correta, além de uma dica de como buscar a experiência. Confira!

Por que a técnica é importante na doma de cavalos?

Como pontuamos, possuir a técnica correto durante o processo de doma de cavalos é importante pois, comandos e orientações incorretas podem causar riscos ao domador e contribuir para um comportamento mais rebelde do animal. Assim, o conhecimento do domador vai fazer a diferença entre o sucesso ou não da doma.

Uma vez que domar não é exercer uma forma de domínio sobre o animal, a importância do traquejo correto fica ainda mais evidente. A doma trata-se muito mais de ter a confiança do cavalo, do que obter poder. Assim, o ponto crucial para começar é saber direcionar o animal para atingir seu objetivo.

Alguns passos são importantes no início da doma. São eles:

Conquiste a confiança do animal

Como mostramos, a doma de cavalos é a criação de um laço de confiança entre homem e animal. Somente quando essa ponte de forma, o animal estará apto para responder aos comandos.

Isso acontece, principalmente, porque cavalos são presas naturais, ou seja, são animais desconfiados e amedrontados por instinto. Dessa forma, é importante usar tom de voz e palavras calmas. Vale ressaltar também que cavalos são animais sociais, ou seja, os laços são formados com o convívio.

Assim, mesmo que o animal ainda não esteja pronto para a doma, desenvolvam o convívio. Mantendo os potros por perto, estando com os animais durante seu desenvolvimento inicial, o reconhecimento e a formação da confiança são facilitados.

Segurança sempre

A doma, de cavalos por requerer proximidade entre domador e animal, pode expor o profissional a riscos. Assim, quem realiza o processo, precisa estar atento à sua segurança.

Um exemplo é colocar-se na posição correta, ao lado esquerdo alinhado à orelha e perto da cabeça do animal. Dessa forma você está sempre em seu campo de visão e evita comportamentos de fuga e defesa. Vale lembrar, cavalos são animais desconfiados e reagem por instinto.

Outra dica é se manter conversando com o animal quando sair do campo de visão, evitando gritos e barulhos altos. Assim, o cavalo tende a se sentir menos ameaçado e se mantém calmo.

Tenha paciência

Pode parecer óbvio, mas a paciência é fundamental para o sucesso na doma de cavalos. Um domador impaciente pode comprometer todo o processo, levando a um animal ainda mais arredio. 

Outro ponto é que, na doma, os comando são relacionados e aumentam em grau de dificuldade. Assim, seguir o caminho planejado, sem atropelos, facilita o aprendizado do animal e garante que os comandos estarão fixados em sua memória.

Não perca a calma

Como falamos, cavalos são presas naturais, e tendem a se assustar com determinados barulhos e tons de voz. Por isso, comportamentos agressivos, falas enervadas e barulhos altos servem apenas para assustar o animal e comprometer a doma.

Reconheça e recompense os sucessos do animal

Na doma de cavalos, os animais tendem a responder melhor quando recebem reforços positivos. Assim, reconhecer as conquistas com petiscos, carinhos e outras recompensas garante a formação da confiança, e auxiliam na fixação do comando aprendido.

É muito importante enfatizar que o uso de reforço negativo não é recomendado! Além de causar dor, eles causam desgaste e estresse no animal, comprometendo a doma, podendo levar a problemas comportamentais mais complexos, como reações fisiológicas a estresse, queda de desempenho geral e baixa imunidade.

Experiência e capacitação são diferenciais do bom domador

Como mostramos, a doma de cavalos requer que o domador conheça, não só os comandos, mas saiba aplicá-los no convívio com os animais para que o processo aconteça. Assim, conquistar a experiência e buscar capacitação com técnicas reconhecidas é importante para que a doma seja cada vez mais eficiente, se desenvolvendo com mais facilidade.

Conhecer a maneira correta de ensinar, garante ao domador mais segurança no exercício do seu trabalho e menos desgaste ao animal. Por isso, um profissional experiente e capacitado oferece para as propriedades em que trabalha resultados melhores e animais mais eficientes em suas funções.

Quer aprender como realizar a doma de cavalos da maneira correta? CLIQUE AQUI e conheça o curso! 

Fonte: Vedovati e RodeoWest

Artigos

Destaque

Doma

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.