II Profissão Veterinária
Aumente seu conhecimento no mundo equestre


Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Alimentos para cavalos: conheça os principais!

Alimentos para cavalos conheça os principais!Para o trabalho com equinos uma coisa é certa, é preciso considerar a função que o animal desempenha na propriedade no momento de determinar seus cuidados. Isso não é diferente para a alimentação. Quando falamos de alimentos para cavalos, a escolha do que será ofertado, em qua quantidade e em qual momento, depende de cada animal e do que o responsável espera dele. Contudo, existem grupos de alimentos que, mesmo ofertados de maneira diferentes, devem estar presentes na dieta dos equinos.

Assim, o que o responsável deve buscar na hora de entender a dieta do animal é o equilíbrio dos alimentos, isso resulta em uma dieta adequada, desencadeando o excelente desenvolvimento do animal. Os principais alimentos para cavalos, éguas e potros estão englobados em cinco principais grupos:

  • Alimentos verdes;

  • Cereais;

  • Rações;

  • Suplementos;

  • Guloseimas.

Cada grupo oferece um tipo de nutriente em sua maioria e, combinados, formam a dieta equilibrada para os animais. Assim, conhecer os principais alimentos que compõem esses grupos e  qual seu papel na alimentação equina é fundamental para que o animal atinja seu potencial de desenvolvimento e desempenho. 

Neste artigo, vamos tratar dos principais alimentos para cavalos e o que eles representam nutricionalmente para os animais. Confira!

Principais alimentos para cavalos, éguas e potros

Para  determinar os alimentos para cavalos, antes de qualquer decisão, é preciso consultar um profissional. Este, seja ele veterinário ou zootecnista, vai direcionar e distribuir os nutrientes necessários para cada animal de acordo com sua função, idade, sexo e histórico de saúde. Contudo, cabe ao responsável pela execução do manejo alimentar desses animais, saber onde estão esses nutrientes e como apresentá-los aos animais de forma eficiente. 

Por isso, primeiramente, é importante conhecer as características dos grupos de alimentos que listamos anteriormente. Dessa forma, o responsável será capaz de entender sua função dentro da diente nutricional indiciada. 

Alimentos verdes

Estes são, principalmente forrageiras, como capim e feno. Ricos em carboidratos estruturais, estes são o perfeito exemplo do que não pode faltar quando pensamos em alimentos para cavalos. Isso porque, estes animais comem grandes quantidades de alimentos verdes, sendo esta sua principal alimentação em muitos casos. 

Um bom exemplo é a alfafa, muitas vezes oferecida na forma de feno aos animais. Ela é  rica em proteínas, vitaminas e sais minerais. No Brasil, seu uso ainda está ligado à forragem de cavalos de esporte, principalmente devido aos altos custos de produção. Por isso, ainda é pouco utilizada na alimentação de outros animais ou em rações industrializadas. 

As silagens são volumosos mais palatáveis e de melhor valor nutritivo, pois contém mais proteína, mais energia metabólica e matéria seca mais digestível. Silagens de boa qualidade proveniente de capim nobre não causam problemas gastro intestinais aos equinos por não conterem fungos, fermentos e ácidos indesejáveis.

Vale ressaltar que é preciso atenção em caso de armazenagem desses alimentos. Infelizmente, não é raro o surgimento de fogo e outras contaminações fúngicas no feno, o que compromete a qualidade do alimento ofertado e pode causar uma intoxicação nos equinos. 

Cereais

O cereais são importantes quando o assunto são alimentos para cavalos por oferecerem ao animal carboidratos não estruturais. Assim, este grupo contribui para o fornecimento de energia para o animal, oferecendo um bom desempenho para atividades que necessitam explosões musculares. Bons exemplos desses alimentos são milho, aveia e cevada.

Como parte do grupo dos cereais, o milho é um grão altamente energético e palatável, que precisa ser fornecido sem excessos. Isso porque, os cereais, se oferecidos em quantidades desreguladas, podem causar problemas de saúde aos animais. O milho, por exemplo, possui baixo teor de fibras, podendo aumentar os riscos de laminite, diarreia e cólica, por causar uma acidose cecal. 

Outro ponto importante sobre esses alimentos é que, em época de calor, estes devem ser oferecidos nos horários mais frescos do dia. Como estes alimentos fornecem energia ao animal, eles aceleram o metabolismo o que pode comprometer o controle de temperatura do cavalo em momentos de calor forte. 

Rações

Quando falamos de rações, devemos considerar que estas são ofertadas como alimentos para cavalos quando precisamos fornecer proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Ou seja, as rações são usadas como alimentos fortificantes que atuam no completo de lacunas nutricionais.

Assim como a dieta como um todo, a escolha da ração deve levar em conta o animal para o qual ela será ofertada. Dessa forma, é preciso considerar suas funções, saúde, idade, sexo, enfim, quais condições vão impactar na sua necessidade nutricional. Além disso, a escolha da ração deve estar alinhada também com os nutrientes já ofertados pela via principal, os alimentos verdes. 

Suplementos

Como o nome indica, os suplementos fornecem uma suplementação nutricional ao animais. Ou seja, assim como as rações, eles preenchem lacunas nutricionais existentes nas dietas dos animais. Contudo, o que estes têm de diferente é que podem ser focados em oferecer um tipo de nutriente específico. 

A linhaça é excelente complemento a ser utilizado na alimentação dos equinos, devendo ser feito uma avaliação cuidadosa das necessidades reais do animal. Após esta análise, ela pode ser utilizada de três formas: 

  • Grão integral;

  • Farinha;

  • Óleo.

Porém seu uso requer certos cuidados, tendo em vista que pode ocasionar fatores de risco, dependendo da quantidade. Mesmo assim, ela proporciona alguns benefícios bastante interessantes como a prevenção de cólica.

Não se esqueça da hidratação!

Um fator muito importante sobre a nutrição equina é a hidratação dos animais. Mesmo que o responsável pelo manejo alimentar e nutricional conheça a importância dos alimentos para cavalos e como estes atuam, se o fornecimento de água para os animais estiver errado, toda a nutrição se perde. Isso acontece porque os equinos possuem uma alta exigência água por dia, variando de um mínimo de 5 ao máximo de 15 litros de água. 

Assim, para que os nutrientes possam ser absorvidos de forma correta pelo organismo, este não pode estar desidratado, fazendo da água o principal alimento que seu cavalo precisa. Se o fornecimento de água estiver comprometido, mesmo que o animal coma os nutrientes certos, seu organismo, saúde e desempenho estarão comprometidos. 

Para que todo o trabalho do manejo alimentar dê frutos, é preciso oferecer água fresca e limpa à vontade para os cavalos, com foco especial para éguas em gestação e lactação. É importante também que o animal tenha acesso à água, independente do local onde ele esteja. Contudo, vale o alerta, é preciso estabelecer um intervalo entre consumo de água e exercício para evitar problemas para o cavalo.

Quer garantir que seu animal tenha um excelente desempenho? Clique aqui e saiba como começar com a alimentação correta!


Fonte: Cavalo Atleta e Rodeo West

Áreas

Artigos

Destaque

Nutrição

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.