Pacotão de Cursos de Reprodução Equina

Coleta e avaliação de sêmen de garanhões: entenda como funciona

Coleta e avaliação de sêmen de garanhões entenda como funcionaNa reprodução equina, a etapa de coleta e avaliação de sêmen de garanhões é de fundamental importância para o melhoramento genético da criação. Isso porque, diante da evolução das biotécnicas presentes no segmento, fica cada vez mais evidente a necessidade de se manter a qualidade do sêmen. Tanto para manter as características do material quanto sua taxa de fertilidade, a colheita e análise do sêmen é parte essencial da rotina reprodutiva.

Esse movimento de avanço das técnicas se dá, em grande parte, pelo avanço da equideocultura nacional. Dados de 2019 apontam um setor que supera os 5 milhões de cabeças, com o a equideocultura movimentando um montante superior aos 15 milhões de reais, isso no ano de 2016. Diante desse cenário, fica evidente como a evolução das biotécnicas é e foi necessária, bem como o mercado tem buscado técnicas cada vez mais avançadas para o melhoramento genético.

Neste artigo, vamos abordar os processos de coleta e avaliação de sêmen de garanhões e seu impacto nas rotinas reprodutivas. 

Como funciona a coleta de sêmen de garanhões?

Os processos de coleta e avaliação de sêmen de garanhões têm início com a colheita do material do macho. Todo esse procedimento é limitado pela libido do animal, que por sua vez é determinada por fatores ambientais e comportamentais. Por isso, a presença do veterinário para a condução correta do procedimento é imprescindível. E este, deve estar devidamente capacitado para seguir as etapas que listamos a seguir.

Sendo assim, de forma simples, a coleta de sêmen em equinos é feita de acordo com os seguintes passos:

Exame físico do macho

Todo o processo tem início com o exame físico do garanhão pré-selecionado. Esse procedimento, também é parte importante do exame andrológico, cuja realização é altamente recomendada anterior à qualquer biotécnica reprodutiva equina. 

Durante o exame físico, o veterinário examina as estruturas reprodutoras externas do animal, bem como os membros posteriores e a coluna. Essa avaliação determina as condições do garanhão para o momento da monta. Vale ressaltar que, animais que passam pelo exame andrológico com regularidade, como preparação para estações de monta, por exemplo, tendem a ter um acompanhamento de suas condições mais preciso. Dessa forma, o diagnóstico em preparação para a coleta é mais embasado. 

Assim, este portal recomenda que, assim como é feito o exame das éguas, o exame andrológico em garanhões seja realizado sempre que indicado. Ele evita prejuízos aos criadores e dá mais segurança para as taxas de sucesso do veterinário.

Escolha do método para a coleta do sêmen do garanhão

A escolha do método de colheita é determinante para os procedimentos que seguirão a coleta e avaliação do sêmen de garanhões. Isso porque existe uma grande variedade de métodos, sendo alguns mais indicados de acordo com as circunstâncias. Como alguns métodos exigem determinadas estruturas e equipamentos específicos, este pode ser, por exemplo, um fator limitante no momento de apontar como a coleta será feita.

Atualmente, um dos métodos mais utilizados é a vagina artificial, também conhecida pela sigla VA. No Brasil, as variantes desse método mais usadas são a Hanover e o Botucatu. Sua escolha mais frequente se dá, muitas vezes, por ser de mais fácil manuseio pelo veterinário, e pela alta resistência e flexibilidade do equipamento, o que garante facilidade e segurança no momento da coleta.

Existem outros métodos de colheita que, mesmo sendo escolhidos com menos frequência, podem ser utilizados pelo veterinário. Alguns exemplos são:

  • Camisa-de-vênus (camisinha);

  • Uso de fármacos indutores de ejaculação;

  • Estímulo manual do pênis.

Higienização

Determinado o método de coleta, é preciso tratar da higienização dos materiais e do garanhão. É preciso que o equipamento seja desinfetado, de acordo com as orientações do fabricante, para que o sêmen coletado não sofra com contaminações que comprometam sua qualidade. Além disso, é preciso que o pênis do garanhão seja higienizado. Preferencialmente usando mantas de algodão e água morna.

Momento da coleta

Feita a higienização, é chegado o momento da coleta do sêmen de garanhão. O procedimento neste momento vai depender, diretamente, do método escolhido. 

Se considerarmos como exemplo o método da vagina artificial, o plano de ação mais comum é o seguinte:

  • Uso de uma égua, estimulada hormonalmente, como manequim. Aqui é importante conter a fêmea para evitar possíveis acidentes;

  • Quando o garanhão vai para a monta, seu pênis é desviado e colocado na vagina artificial;

  • O órgão reprodutor do macho só é removido da VA após a ejaculação, seguindo movimento natural do mesmo após a monta. 

Uma vez de posse do sêmen, este deve ser levado imediatamente para o laboratório para dar sequência aos procedimentos. Sejam estes para biotécnicas de reprodução ou para a avaliação do material.

Separação das frações do coletado

Uma vez coletado, o sêmen é dividido em duas frações, uma rica em material espermático e outra com a porção gelatinosa na ejaculação. Essa separação é feita por filtragem, podendo ser realizada imediatamente após a coleta, ou durante a coleta com estrutura com filtro interno.

Processamento do sêmen

Quando utilizado em técnicas reprodutivas, o sêmen de garanhão precisa ser processado e preparado para a inseminação. Este pode ser brevemente processado e utilizado a fresco, ou ainda como sêmen resfriado ou congelado.  

Observações

Ainda pensando nos procedimentos de coleta desse sêmen, alguns pontos precisam ser enfatizados. A coleta e avaliação de sêmen de garanhões é parte fundamental do exame andrológico, onde o material coletado é avaliado para determinação da capacidade reprodutiva do macho. 

Outro ponto importante é que a coleta deve ser realizada em espaço limpo, espaçoso, com piso antiderrapante e sem barulhos que possam assustar ou inibir o animal. Por fim, é sempre bom lembrar que toda estrutura e equipamento que for entrar em contato com o sêmen, devem ser aquecidos até alcançarem, em média 37ºC.

Avaliação de sêmen de garanhão

O processo de avaliação de sêmen de garanhão possui algumas subdivisões que seguem, principalmente, critérios de tempo após a coleta. Pensando na hierarquia de tais processos, a avaliação de sêmen equino tem início imediato após a coleta, quando são feitas as análises de fatores como:

  • Volume;

  • Cor;

  • Aspecto;

  • Odor;

  • Motilidade;

  • Vigor.

Alguns destes, como volume, podem apresentar variações de acordo com a raça e idade do garanhão coletado, método escolhido para colheita e duração da excitação. Além disso, a coloração sofre variações de acordo com a composição do ejaculado, podendo indicar presença de sangue, pus, urina e impurezas. No geral, o volume médio costuma estar entre 40 e 60 mililitros (já filtrado), com coloração variando de branca e um aspecto acinzentado e aspecto leitoso. 

Ao final desse processo, o sêmen passa para sua avaliação microscópica , onde são considerados os fatores motilidade e vigor, ambas com auxílio de microscópio ótico. A análise de motilidade é fundamental para a determinação da viabilidade espermática, sendo expressa pela porcentagem (variando de 0 a 100) de espermatozóides móveis observados na amostra. Simultâneamente, o vigor espermático é determinado seguindo uma classificação de 1 a 5 de intensidade de movimento do esperma.

Essas avaliações listadas são feitas assim que o sêmen é coletado, já que seus fatores são considerados para o sêmen fresco. Vale ressaltar que mesmo que o material seja resfriado ou congelado posteriormente, a avaliação é importante para determinação da qualidade do material original.

Análises mais específicas, como a concentração e a morfologia dos espermas podem ser realizadas posteriormente por não necessitarem da visualização dos espermas vivos. Contudo, caso sejam feitas essas condições, é preciso que o processo de diluição e armazenamento sejam feitos de forma correta para não comprometer a amostra. Na análise morfológica, o médico veterinário vai verificar a forma dos espermatozóides presentes no sêmen do garanhão, avaliando sua formação e viabilidade. Já a concentração é equivalente ao número de espermatozóides em um milímetro ou centímetro cúbico, multiplicado por mil. 

Atenção!

Diante do que explicamos, é importante que os proprietários e criadores fiquem atentos ao seguinte ponto: para que a coleta e avaliação ocorram com segurança e sucesso, ambas precisam ser realizadas por um médico veterinário

A capacitação do profissional envolvido é fundamental para o sucesso de ambas as práticas. Os processos envolvidos na coleta e avaliação do sêmen de garanhões vão impactar diretamente nos resultados de melhoramento genético da criação e, portanto, entregá-los a profissionais não capacitados é o equivalente a aumentar, e muito, os riscos desse investimento. Vale sempre lembrar que o melhoramento genético dos equinos, principalmente em criações focadas em competições e animais atletas, é o objetivo principal dos cruzamentos. Assim, um profissional não capacitado e com pouca experiência na execução, mesmo na mais simples técnica, pode comprometer todo o resultado do plantel. 

Por fim, fica nossa dica para veterinários que buscam ampliar seu mercado e ganhar espaço no atendimento a equinos: capacitação em reprodução equina é o caminho! Como bônus, fica a indicação do pacote de cursos práticos do CPT Cursos Presenciais. Com eles você vai aprender as principais técnicas da reprodução equina, com contato direto no animal, turmas reduzidas e práticas reais. Clique aqui e confira!

Fontes: Pubvet e CPT Cursos Presenciais

Áreas

Artigos

Destaque

Melhoramento genético

Reprodução

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado

(Campos com * são obrigatórios)

Marque suas áreas de INTERESSE. *

Conecte-se ao mundo equestre gratuitamente!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2021 Escola do Cavalo. Todos os Direitos Reservados.